ESPORTIVA

    A qualidade de vida, a recuperação e/ou manutenção da saúde, a prática regular de exercícios físicos, a estética, o ganho e definição de  massa muscular, a perda de peso, as relações interpessoais, o treinamento para competições, entre outros, são alguns dos motivos que têm levado as pessoas a procurar cada vez mais as academias. Estas, apesar de recentes, já se tornaram hábito e são fundamentais à população. Representam um centro de condicionamento de alta influência, oferecendo e apresentando um trabalho cuidadoso, eficaz e de caráter multidisciplinar, já que muitas delas possuem departamentos de avaliação funcional, fisioterápico e de nutrição.

   Pode-se afirmar que, hoje em dia, muitas academias. Há uma importante relação entre nutrição e atividade física, porque a capacidade de rendimento do organismo melhora através de uma alimentação adequada, com a ingestão equilibrada de todos os nutrientes, sejam eles carboidratos, gorduras, proteínas, minerais e vitaminas.

   Especialistas costumam afirmar que até 70% do resultado em um programa de treinamento está diretamente relacionado aos aspectos nutricionais. A nutrição esportiva não está somente relacionada aos atletas, mas se refere também as necessidades nutricionais das pessoas ativas (aquelas que praticam exercícios regulares). No entanto, as necessidades de energia e nutrientes de um indivíduo praticante de atividade física são diretamente proporcionais ao tipo, freqüência, intensidade e duração do exercício. Além disso, fatores como peso, altura, sexo, idade e metabolismo também irão influenciar. Individualizada, a fim do atleta e/ou praticante de atividade física obter um programa nutricional totalmente específico, de acordo com suas necessidades.

   O acompanhamento nutricional individualizado, sem dúvida, é a maneira mais eficaz de se otimizar a busca pelos resultados desejados com total segurança. Isso deixa claro a importância de uma orientação.  

MUSCULAÇÃO

ENDURANCE

ESPORTES COLETIVOS

ARTES MARCIAIS

MUSCULAÇÃO

 

   O aumento expressivo da massa muscular só é possível quando existe sinergia entre o treinamento, o descanso, a alimentação e uma suplementação nutricional adequada (se necessário). Quando apenas um destes fatores não está adequado, sem dúvida, o processo de hipertrofia muscular será rejudicado.

   A hipertrofia ocorre apenas a partir do saldo de síntese protéica, ou seja, quando a síntese de proteínas excede a degradação protéica. Para maximizar o ganho de massa muscular, é necessário otimizar os fatores que promovam a síntese e diminuam a degradação protéica.  

   Um grande número de potenciais fatores pode influenciar as alterações induzidas pelo exercício sobre o metabolismo proteico muscular, incluindo tipo, intensidade, frequência e duração do exercício, fatores hormonais, duração do período de recuperação pós-exercício de força e ingestão dietética.

   A ausência de uma ingestão alimentar adequada mantém a síntese protéica negativa, mesmo com a presença do exercício de força. Estima-se que em torno de 60 a 70% do sucesso em um programa de treinamento dependa da alimentação, portanto, elabore a melhor estratégia de acordo com as dicas a seguir:

 

- Estabeleça objetivos factíveis;

- Atenção com sua ingestão calórica;

- Procure crescer sempre com qualidade;

- Faça o fracionamento correto das refeições;

- Mantenha a ingestão de proteínas adequada em todas as refeições;

- Tenha um bom equilíbrio de todos os nutrientes;

- Se alimente corretamente também nos dias de descanso;

- Administre a quantidade e o tipo correto de carboidrato;

- Ingira a quantidade correta de gorduras;

- Não se esqueça das fibras alimentares;

- Não se esqueça dos antioxidantes.

ENDURANCE

 

   As atividades de endurance em sua essência não apenas testam os limites das capacidades físicas do ser humano, mas também os extremos de sua resistência mental. Podemos incluir nesta categoria atividades como natação, ciclismo, corrida, triathlon, etc. As demandas metabólicas dessas atividades requerem o desenvolvimento e a integração dos sistemas respiratório, cardiovascular e músculo-esquelético. O atleta de endurance tem necessidades nutricionais especiais, que estão muito além das necessidades nutricionais de indivíduos sedentários. 

   Para otimizar a performance dos atletas de endurance, é necessária uma nutrição apropriada de acordo com a demanda de cada fase da periodização do treinamento. Desta forma, conseguimos otimizar além da performance, o processo recuperativo.

   A suplementação alimentar da dieta desses atletas tem se tornado cada vez mais comum. É grande a dificuldade desses indivíduos obterem por meio

exclusivo da dieta toda a quantidade apropriada de nutrientes. Inúmeros estudos têm documentado o fato de que atletas de endurance podem otimizar

suas sessões de treinamento e performance com a adequada combinação entre uma nutrição apropriada e suplementação efetiva.

 

ESPORTES COLETIVOS

   Em se tratando de esportes coletivos, a nutrição esportiva será fundamental para proporcionar ao atleta a composição corporal adequada de acordo com a posição dentro da modalidade. Por exemplo, um pivô de basquete teria a necessidade de uma maior massa muscular, desde que esta não 

prejudique sua velocidade. Já um atacante de futebol que prima pela velocidade, deve apresentar um baixo teor de gordura corporal, visto que esta

apenas lhe proporcionaria um "peso extra".

   Portanto, a individualidade biológica deve ser respeitada, sendo que cada atleta deve ter sua dieta e suplementação alimentar ajustada de acordo

com suas características individuais, garantindo desta forma o sucesso em equipe. 

   Deve-se garantir a otimização do rendimento durante os treinamentos e jogos não somente com uma boa nutrição antes, durante e após estes, mas

sim em todos os horários do dia. Uma adequada ingestão de carboidratos, proteínas, lipídios, vitaminas, sais minerais e uma ótima hidratação, são fatores fundamentais para uma boa performance. Mas muitas vezes estes requisitos não são respeitados até mesmo por atletas mais experientes. Uma

nutrição adequada pode inclusive apresentar uma redução na incidência de lesões, devido a melhora no estado recuperativo do atleta.

 

ARTES MARCIAIS

   A nutrição do lutador pode melhorar consideravelmente o seu desempenho e reduzir o cansaço, permitindo que o atleta treine por um maior período, além auxiliar numa recuperação rápida e eficiente após o treinamento.

   O profissional que orienta a dieta de praticantes de lutas deve considerar todas as etapas que envolvem o treinamento, preocupar-se com o controle do peso corporal de acordo com a fase m que se encontra o atleta, além de garantir uma ingestão adequada de todos os nutrientes e líquidos. Não se pode deixar de lado ainda, a satisfação dos aspectos sensoriais, cognitivos e psicológicos envolvidos com o estresse da modalidade, além da manutenção da saúde, que deve estar acima de qualquer outro objetivo de performance.

   O atleta competitivo deve manter-se próximo o bastante do peso desejável do dia da competição. O ideal é que o lutador tenha peso elevado atribuído à massa muscular desenvolvida, o que permitirá força para o ataque, ao mesmo tempo que oferecerá estabilidade contra os golpes do adversário.

   Um erro freqüente cometido por grande parte dos atletas, é treinar a temporada inteira acima do peso e deixar para emagrecer nas vésperas do período de competição. Perda rápida de peso é sinônimo de perda de massa muscular e desidratação, o que com certeza prejudicará a performance do lutador, ainda mais se o atleta for obrigado a utilizar diuréticos, laxantes, praticar atividade física em ambientes quentes e freqüentar sauna em demasia. Além dos prejuízos físicos, o atleta debilita-se também quanto aos aspectos cognitivos, essenciais em muitas modalidades, o que também pode reduzir o seu desempenho.

© 2016 Copyright Victor Silvestre by Chegaaê!

  • Facebook - White Circle
  • YouTube - White Circle
  • Instagram - White Circle
  • Facebook - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle